De OMT a UML

De OMT a UML

Introduo Qualidade de Software Prof. Guilherme Alexandre Monteiro Reinaldo Recife 1 Contatos Prof. Guilherme Alexandre Monteiro Reinaldo Apelido: Alexandre Cordel E-mail/gtalk: [email protected] [email protected]

Site: http://www.alexandrecordel.com.br/fbv Celular: (81) 9801-1878 Por Por favor favor ajustem ajustem seus seus celulares celulares para para o o modo modo silencioso.

silencioso. 3 Antes de comearmos...comparemos 4 Antes de comearmos...comparemos 5 Antes de comearmos...comparemos 6 Antes de

comearmos...comparemos 7 Antes de comearmos...comparemos 8 Preocupao com Qualidade Os insights* so vitais em um processo de inovao Carlos Carlos Ricardo Ricardo Fonte: Portal HSM On-line 29/08/2007

9 (*) Insights = pronfunda compreenso da situao Tivemos Tivemos de entender entender os os anseios anseios da da populao populao para para atendermos atendermos suas suas demandas

demandas Carlos Carlos Ricardo Ricardo Fonte: Portal HSM On-line 10 29/08/2007 Perceberam diferenas? Qual produto ou marcas vocs adquiririam? O que faz vocs optarem por este ou aquele produto ou marca?

Quais os pontos fortes e fracos de cada um deles? Quais caractersticas norteiam os melhores produtos? 11 Todas as respostas levam ... Qualidade 12 Origem da Qualidade Total

Seus primeiros movimentos surgiram e foram consolidados no Japo aps o fim da II Guerra Mundial. Crculos de Controle da Qualidade difundidos nos pases ocidentais a partir da dcada de 70. Programa 5S, etapa inicial para a implantao da Qualidade Total. 13 Contextualizao Globalizao Novas exigncias, alta competitividade,

concorrncia internacional Qualidade como Arma Competitiva Equiparao com padres internacionais, garantia de conformidade do produto, garantia da satisfao do cliente No contexto dos Sistemas de Informao Garantia de conformidade do software com os requisitos especificados qualidade de software 14 Programa 5S

O Programa 5S assim chamado devido a primeira letra de 5 palavras japonesas: A metodologia possibilita desenvolver um planejamento sistemtico, permitindo de imediato maior produtividade, segurana, clima organizacional e motivao dos funcionrios, com consequente melhoria da competitividade organizacional. Programa 5S Os propsitos da metodologia 5S so de melhorar a

eficincia atravs da destinao adequada de materiais (separar o que necessrio do desnecessrio), organizao, limpeza e identificao de materiais e espaos e a manuteno e melhoria do prprio 5S. Os principais benefcios da metodologia 5S so: 1. Maior produtividade pela reduo da perda de tempo procurando por objetos. S ficam no ambiente os objetos necessrios e ao alcance da mo; 2. Reduo de despesas e melhor aproveitamento de materiais. A acumulao excessiva de materiais tende degenerao; 3. Melhoria da qualidade de produtos e servios; 4. Menos acidentes do trabalho; 5. Maior satisfao das pessoas com o trabalho; Qualidade: O que ? atender plenamente os requisitos do cliente

superar a expectativa do cliente Segundo a Organizao Europeia de Controle de Qualidade, Qualidade de um produto a condio necessria de aptido para a finalidade a que se destina. Exigir de um produto qualidade alm da necessria encarec-lo, exigir menos prejudicar o nome do fabricante diante do pblico consumidor. A totalidade das caractersticas de uma entidade que lhe confere a capacidade de

satisfazer s necessidades explcitas e implcitas (NBR ISO 8402) 17 Benefcios da Qualidade Na viso do fornecedor (ex: equipe interna de TI ou fornecedor externo do mercado)

Maior produtividade Maior preciso nas estimativas Reduo de defeitos no produto Aumento da confiabilidade do produto Menos esforo de re-trabalho Menos horas extras de trabalho Reduo do tempo para atender o mercado Reduo de custo de desenvolvimento e manuteno Maior competitividade Maior ndice de satisfao do cliente/usurio final 18 Benefcios da Qualidade Na viso do contratante Auxilia a definio de critrios para

seleo e descredenciamento de fornecedores Auxilia a definio de processos de acompanhamento do progresso e desempenho dos fornecedores nas etapas de desenvolvimento, entrega e ps-entrega dos produtos Auxilia a definio de critrios para avaliao e aceitao dos produtos 19 entregues pelo fornecedor Evoluo Estratgia de qualidade Grupos de trabalho Envolvimento de clientes e fornecedores Sistemas da Qualidade Custo da qualidade

Soluo de problemas Planejamento da qualidade Total Quality Management Garantia da Qualidade Controle da Qualidade Inspeo Mtodos estatsticos Desempenho de processo Padres de qualidade Deteco de Erro Retificao 20 Total Quality Management TQM

TQM - Gerenciamento de Qualidade Total Nova abordagem de gesto que visa incorporar a questo da qualidade aos modelos de gesto j existentes Ponto principal a qualidade, ou seja, a satisfao do cliente (qualidade percebida) a base para a implantao do TQM (qualidade tcnica). TQM uma filosofia, uma nova forma de pensar e trabalhar, que se preocupa com o atendimento das necessidades e das expectativas dos consumidores. 21

Total Quality Management TQM TQM (Total Quality Management) tem sido amplamente utilizado em indstria, educao, governo e servios. Chama-se total porque o seu objetivo a implicao no s da empresa inteira mais tambm a organizao estendida: fornecedores, distribuidores e demais parceiros de negcios. TQM composta de estgios tais como: planejamento, organizao, controle, liderana. 22 Quem usa TQM

Toyota (Japo) foi primeira a empregar o TQM. Nykon, Sony, Yamaha, Honda (perodo ps-guerra). Xerox, Citibank, Serasa, Alcoa, IBM, Caterpilar. Boeing, Hewlett-Packard. 23 Total Quality Control - TQC

TQC - Controle de Qualidade Total Tambm tem como ponto forte a qualidade. Aperfeioamento contnuo. Nenhum dia deve passar sem que algum melhoramento tenha sido feito em algum lugar. Melhoria pode vir tanto da organizao como do ambiente

externo. 24 TQM vs. TQC Qualidade relaciona-se mais enfaticamente satisfao do Cliente ou melhor Eficincia e Eficcia no relacionamento com o Cliente Qualidade Total expande a necessidade de se ter Eficcia e Eficincia no relacionamento de todos os elementos que compem o modelo da empresa inserida em um contexto mais amplo. TQM, compreende o TQC, pode ser definido como um gerenciamento das relaes conjunto de atividades, envolvendo entre todos os envolvidos toda a empresa, que tm como com a existncia da objetivo assegurar o resultado final empresa, no se restringindo

do empreendimento, atuando somente ao relacionamento diariamente em prol desse objetivo. com o Cliente. Na prtica, empresas que aplicam o TQM ou o TQC acabam por desenvolver um conjunto de atividades similar e talvez por isso que muitos autores confundam os termos. Conceitualmente podemos considerar que o TQC seja uma parte integrante do TQM. 25 Garantia de Qualidade O propsito da Garantia de Qualidade de Software fornecer gerncia a visibilidade da eficcia do

processo sendo utilizado pelo projeto de desenvolvimento de software e da qualidade dos artefatos que esto sendo criados. o exame minucioso de um artefato de software ou estado do projeto com a finalidade de determinar se h algum desvio com relao aos padres, diretrizes, especificaes, procedimento e planos aprovados, e para recomendar melhorias. As revises e auditorias so aplicadas em vrios pontos durante o desenvolvimento e servem para descobrir defeitos enquanto estes ainda so relativamente baratos para serem encontrados e tratados. 26 Controle de Qualidade Controle de Qualidade assegura que produtos ou servios sejam projetados e produzidos para ir ao

encontro ou superar as expectativas dos clientes. O sistema de controle de qualidade deve ser perseguido desde a idealizao at a distribuio do produto para os clientes 27 Inspeo Em uma Inspeo, o inspetor examina o produto para identificar defeitos e desvios, com o objetivo de: Verificar se um produto de trabalho satisfaz as espeficaes do produto de trabalho antecessor, tal como documento de requisistos e de projeto;

Identificar quaisquer desvios de padres; Sugerir oportunidades de melhoria para o autor; Promover a troca de experincia 28 entre os Inspeo de Qualidade uma operao de verificao realizada aps o produto ou parte independente, ter sido totalmente acabado, na qual podemos classifica-la em duas categorias: Aceito e Rejeitado. Tem como objetivo se a qualidade das partes verificadas atende os requisitos estabelecidos.

Principais caractersticas da inspeo so: Comparar unidade com padres e especificaes; Inspeo no agrega nem retira valor ao produto; Inspeo 100% garante qualidade ao produto; Qualidade sem processo gera custo alto ao Controle de Qualidade Principais caractersticas do Controle de Qualidade: Divulgao rpida por utilizar apenas amostras de resultados. Produtos produzidos seguindo a tcnica podem ser aceitos sem inspeo adicional.

Melhoria da qualidade na prpria linha de produo. Reduo dos custos de fabricao (Qualidade melhorada na prpria produo). Controle de Qualidade Qualidad e 99% Defeitos Crticos Tolerncia de 1% (5) Defeitos Maiores (3) Defeitos Menores (1) RESULTADO: Numa amostra de 100 produtos, 19

demritos foram encontrados, supondo que a tolerncia fosse de 20 defeitos, a produo seria aceita. Gurus da Qualidade Armand Feigenbaum W.Edwards Deming Joseph M.Juran

Karou Ishikawa Philip Crosby Tom Peters 32 Armand Feigenbaum Definiu TQM como um sistema efetivo que integra a qualidade do desenvolvimento, qualidade de manuteno, e esforos de melhoria da qualidade de vrios grupos em uma organizao

33 Joseph M.Juran Melhoria estruturada da qualidade Estudar sintomas de defeitos e/ou falhas encontrados Desenvolver uma teoria para as causas destes defeitos e/ou falhas Testar a teoria at que a causa seja encontrada Simular ao remediadora por reas apropriadas Preocupou-se com o impacto nos trabalhadores individuais e no envolvimento e motivao da fora de trabalho nas

atividades de melhoria da qualidade 34 W.Edwards Deming Considerado no Japo o pai do controle da qualidade Afirmou que qualidade inicia com o alto nvel gerencial e uma atividade estratgica. Enfatiza a necessidade dos mtodos estatsticos, participao, educao e proposta de melhoria 35 Karou Ishikawa

Baseando seu trabalho nos de Deming, Juran e Feigenbaum, Ishikawa criou os conceitos de crculos da qualidade e diagramas de causa-e-efeito. Considerou a participao do trabalhador como a chave do sucesso da implementao do TQM. 36 Philip Crosby Definiu 4 certezas para o Gerenciamento da Qualidade Qualidade significa atendimento aos requisitos.

Qualidade vem atravs de preveno. Padro para desempenho da qualidade e defeito zero. A medida de qualidade o preo da no-conformidade. 37 Tom Peters Focou no atendimento s expectativas do cliente 38 Total Quality Management (TQM) Aspectos Fundamentais

Atender as necessidades e expectativas do cliente (a mais importante parte da organizao). Considerao ao cliente e fornecedor interno. Envolver todas as pessoas da organizao. Examinar custos relacionados com a qualidade. Desenvolver sistemas e procedimentos que suportem qualidade e melhoria. Desenvolver um processo de melhoria contnua. 39 Elementos-chave do TQM TQM Melhoria Contnua Foco no Cliente Melhoria de

Processo Lado Humano da Qualidade Mtricas, Modelos, Medio e Anlise Stephen Kan 40 Gesto da Qualidade Atividades coordenadas para orientar e controlar uma organizao com relao qualidade (ISO9000:2008).

Princpios Foco no cliente Liderana Envolvimento das pessoas Abordagem de processo Abordagem sistmica Melhoria contnua Tomada de deciso baseada em fatos Relaces de ganha-ganha. 41

Garantia da Qualidade X Controle da Qualidade Controle da Qualidade Evita que produtos defeituosos sejam entregues aos clientes; Natureza reativa (Testa-EncontraCorrige). Objetiva monitorao de processo, e deteco e correo de defeitos. Ex: Inspees, ensaios e testes. 42 Garantia da Qualidade X Controle da Qualidade

Garantia da Qualidade Tenta produzir software com uma baixa taxa de defeitos; Natureza proativa (Antecipa-se ao problema). Definio de procedimentos, padres, treinamentos. Gerncia e melhoria de processo. Estabelece antecipadamente o tempo de obsolescncia a partir do controle. 43 Atividades do SQA

SQA (Software Quality Assurance - Garantia de Qualidade de Software) O SEI (Software Engineering Institute) recomenda as seguintes atividades para o grupo de SQA Preparar um plano de SQA; Participar da descrio do projeto de software; Revisar as atividades dos engenheiros de software; Documentar, inspecionar e consertar os desvios; Registrar discordncias e reportar para o 44 gerente; Custos da Qualidade

Custos da Preveno Atividades de planejamento e implementao de sistemas da qualidade. Custos de Avaliao Verificaes no processo de produo. Custos de Falhas e Correo Custos de refazer atividades devido a erros efetuados. 45 Custo da Qualidade de

Software 46 Contra nmeros no h argumentos Desenvolvedores gastam 50% do seu tempo encontrando e corrigindo erros IDC 80% do custo de desenvolvimento so

destinados identificao e correo de erros National Institute of Standards and Technology (NIST) 1 erro gerado a cada 10 linhas de cdigo escritas Writing Solid Code, Microsoft Em mdia 12 horas so gastas para corrigir cada erro em um cdigo Writing Solid Code, Microsoft Um erro encontrado na fase inicial tem um 47 o cliente custo de U$ 1,00, se propagado at Contra nmeros no h argumentos

54% dos projetos tm seus oramentos estourados The Standish Group A cada mil linhas de cdigo so encontrados entre 20 e 30 bugs (2% a 3%) Sustainable Computer Consortium Inspeo de software reduz entre 60% e 90% dos defeitos em software e 25% de seus custos de desenvolvimento Michael Fagan Associates 56% dos erros encontrados depois da soluo final ter sido entregue tm origem na fase de requisitos Chaos Report 48 Poltica da Qualidade

Intenes e diretrizes globais de uma organizao relativas qualidade, formalmente expressas pela alta administrao. (ISO9000:2008) Alinhada aos objetivos da organizao. Comprometimento em atender os requisitos. Melhoria contnua. Comunicao e entendimento. Anlise crtica. 49 Certificao de Qualidade

No basta que a qualidade exista, ela deve ser reconhecida pelo cliente; Deve existir uma certificao oficial emitida com base em um padro; As certificaes so dadas por instituies competentes; Exemplos de certificao: Selo SIF de qualidade de produtos alimentcios; Selo ABIC de qualidade do caf; Classificao da rede hoteleira (estrelas). 50 Selos e Certificados 51

Certificao da Qualidade Por que Normalizao Internacional? Garantir a confiabilidade do produto. Reduzir custos e evitar desperdcios e retrabalhos. Implementar e utilizar prticas reconhecidas internacionalmente. Estabelecer confiana no relacionamento com o cliente. Carto de visita para o mercado internacional. 52 Auditorias

Uma avaliao independente de produtos de trabalho ou processos para verificar sua conformidade a padres, procedimentos e especificaes baseados em critrios objetivos. IEEE 1028 Tipos 1 parte: realizada por uma organizao sobre si mesma. 2 parte: conduzida por uma organizao sobre uma outra para fins da organizao condutora da auditoria. 53 3 parte: realizadas por uma terceira parte Auditorias

Auditorias de Certificao Inicial - Completa, abrangendo todo o escopo de certificao. De Manuteno - Peridica, conduzida para determinar a manuteno da auditoria inicial. De Re-certificao - Realizada no final do perodo de certificao no sentido de reemitir o certificado para um novo perodo. 54 Assessments (Avaliao)

Auxilia a organizao a melhorar atravs da identificao de problemas crticos e estabelecimento de aes de melhoria. Objetivos Conhecer como a organizao trabalha. Identificar principais problemas. Foco em reviso e no em auditoria 55 Assessments (Avaliao) Premissas

Modelo de Processo como base do Assessment. Confidencialidade. Envolvimento da alta gerncia. Respeito a diferentes pontos de vista. Orientao a aes. 56 Assessments (Avaliao) Estgios Preparao Avaliao Recomendaes - Assessment Report

57 Qualidade de Software: motivao O principal objetivo da Engenharia de Software (ES) ajudar a produzir software de qualidade; Empresas que desenvolvem software de qualidade so mais competitivas; Empresas que utilizam software de alta qualidade podem, em geral, oferecer um melhor servio a um preo mais competitivo.

58 Qualidade de Software O que o cliente quer? Atendimento aos requisitos especificados Defeito zero Alto desempenho Baixo custo Desenvolvimento rpido Facilidade de uso Eficincia nos servios associados Inovao 59 Conceito de Qualidade de

Software Conformidade a requisitos funcionais e de desempenho explicitamente declarados, a padres de desenvolvimento claramente documentados e a caractersticas implcitas que so esperadas de todo software profissionalmente desenvolvido (Pressman). 60 Fatores de Qualidade de Software A noo de qualidade de software pode ser descrita por

um grupo de fatores, requisitos ou atributos, tais como: confiabilidade, eficincia, facilidade de uso, modularidade, legibilidade; Podemos classificar estes fatores em dois tipos principais: externos e internos. Fatores Externos Fatores Internos 61 Fatores de Qualidade de Software Os Fatores de Qualidade de Software focalizam trs aspectos importantes do Software Produto: (ISO 9126) 62

Fatores de Qualidade: Manutenibilidade MANUTENO CORRETIVA: identificar e corrigir erros MANUTENO ADAPTATIVA: adaptar o software ao ambiente MANUTENO PERFECTIVA: atender pedidos do usurio para modificar funes existentes,

incluir novas funes e efetuar melhoramentos gerais MANUTENO PREVENTIVA: Melhorar a manutenibilidade ou confiabilidade futuras e fornecer uma base melhor para futuros melhoramentos MANUTENO PREDITIVA: Substituio antes de 63 apresentar problema Fatores de Qualidade: Manutenibilidade A maioria dos problemas com a manuteno do software causada por deficincias na maneira como o software foi planejado e desenvolvido

PROBLEMAS CLSSICOS difcil ou impossvel rastrear o processo atravs do qual o software foi criado. A maioria dos softwares no foram projetados para suportar alteraes. difcil ou impossvel traar a evoluo do software atravs das vrias verses. As alteraes no so adequadamente documentadas A documentao no existe, incompreensvel ou est desatualizada. muito difcil entender programas "de outras pessoas", que frequentemente no esto presentes para explicar. A dificuldade aumenta conforme o nmero de elementos na configurao de software aumenta. A manuteno no vista como um trabalho "glamoroso" ou importante 64 Fatores de Qualidade: Manutenibilidade

Custos diretos da Manuteno - 70 % do oramento do software (ciclo de vida) - Diminuio dramtica na produtividade 40:1 [Boehm,79] - Custo do desenvolvimento : $25,00 por linha de cdigo - Custo da manuteno : $1.000,00 por linha de cdigo Outros custos No Monetrios - Adiamento de oportunidades de desenvolvimento

- Insatisfao do cliente - Reduo da qualidade global do software 65 - Insatisfao do pessoal de desenvolvimento Fatores de Qualidade: Manutenibilidade MTRICAS DE MANUTENIBILIDADE (Gilb, 1979) - tempo de reconhecimento do problema tempo de demora administrativa tempo tempo tempo tempo

tempo de de de de de anlise do problema especificao da alterao correo ou modificao teste local e global reviso da manuteno 66 Fatores de Qualidade: Manutenibilidade

MODELO PARA ESTIMATIVA DE CUSTOS DE MANUTENO (Belady, 1972) M = P + Ke(c-d) Onde, M = esforo de manuteno P = esforo produtivo K = constante emprica e = nmero Euler (2,78...) c = medida de complexidade atribuida a falta de bom projeto e de boa documentao 67 d = medida do grau de familiaridade com o software Fatores de Qualidade: Manutenibilidade

Organizao para Manuteno 68 Dimenses da Qualidade do Software Development technology Process quality Product quality People quality Cost, time and schedule

69 Qualidade de Software: dificuldades Caractersticas dos projetos de software Complexidade Custo focado no conhecimento e no desenvolvimento Produo especfica e no em srie Imaturidade da rea de Engenharia de Software 70 Qualidade de Software: Trade-off entre processo x

produto QUALIDADE DO PRODUTO DE SOFTWARE QUALIDADE DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO 71 Certificao do Produto ou do Processo? Hoje em dia, a qualidade do processo mais importante do que a qualidade final do produto;

Existem normas e padres tanto para produtos quanto para processos. Um produto de qualidade resulta de um processo de qualidade. 72 Normas e Modelos de Qualidade de SW ISO 9126 Norma para qualidade de produtos de software (Europeu) ISO 14598 Guias para avaliao de produtos de software

ISO 12119 Norma para qualidade de pacotes de software ISO 12207 Processos de ciclo de vida do software.

ISO 9001-2008 Esta norma tinha a garantia da qualidade como base da certificao. NBR ISO 9000-3 Diretrizes para aplicao da norma ISO 9001 ao desenvolvimento, fornecimento e manuteno de software. CMM Capability Maturity Model. Modelo do Software Engineering Intitute (SEI) para avaliao da maturidade de uma organizao que desenvolve software.(Americano) CMMI Capability Maturity Model Integrated. Modelo do SEI que estende o CMM para avaliao de processos de software. SPICE / ISO 15504 - Projeto da ISO/IEC para avaliao dos processos de desenvolvimento de software. PSP Personal Software Process - Modelo do SEI que define disciplinas para qualidade pessoal do engenheiro de software. MPS-BR Modelo de Qualidade adaptado a realidade73 das empresas Brasileiras Qualidade do Processo

Processo uma seqncia de passos realizados para um determinado propsito. (IEEE) conjunto de recursos e atividades interrelacionados que transformam insumos em produtos. (ISO 8402) Processo de software um conjunto de atividades, mtodos, prticas e transformaes que as pessoas utilizam para desenvolver e manter software e produtos relacionados. (CMM) 74

Processo de Software Mtodos, Procedimentos, Padres, Tcnicas PROCESSO Pessoas habilitadas, treinadas, motivadas FATORES DE QUALIDADE o procedimento que descreve o mtodo escolhido as ferramentas para darem apoio e facilitarem o trabalho pessoas treinadas, que compreendam e usem o

processo Ferramentas 75 Qualidade do Processo de Software Desenvolvimento do SW PRODUTO DE SW REQUISITOS Anlise Projeto

validao verificao 76 Ex: O RUP iterativo e incremental 77 Qualidade do Processo de Software Pontos Relevantes Definio de um ciclo de vida Conformidade com requisitos

especificados Integridade dos produtos do desenvolvimento com os requisitos Controle de verses Padronizao Testes e Inspees Planejamento e gerenciamento efetivo 78 Melhoria de Processo de Software Princpios Grandes mudanas devem ser iniciadas de cima pra baixo (Diretorias => Funcionrios).

Todos devem ser envolvidos. Mudanas efetivas devem ser construdas com base em conhecimento. Mudanas so contnuas. Mudanas no processo so incorporadas atravs de motivao e esforo. 79 Princpios Bsicos da Qualidade de Software Satisfao do Cliente Controle do Projeto

Reduo de Custo de Qualidade Melhoria Contnua de Processos 80 Concluso Qualidade um conceito complexo, porque significa diferentes coisas para diferentes pessoas; A falta de conscincia de muitas empresas e profissionais que lidam com sistemas complexos tem sido um

dos maiores problemas em adotarem uma poltica de qualidade. 81 Concluso No h uma simples medida para qualidade de software que seja aceitvel para todos os projetos de todas as empresas; Apesar dos custos elevados, importante introduzir sistemas de gerenciamento de qualidade de software, pois permitem um aumento de produtividade, uma melhoria

da qualidade do produto final e um aumento da satisfao dos clientes e da prpria empresa; Qualidade agrega valor ao produto final. 82 Referncias BARANTE, Luiz Csar. Qualidade Total: uma viso brasileira, o impacto estratgico na universidade e na empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1998. CARAVANTES, Geraldo R.; CARAVANTES C.; BIJUR, W. Administrao e Qualidade: a superao

dos desafios. So Paulo: Makron Books, 1997. CAMPOS, Vicente Falconi. . TQC-Controle da qualidade total (no estilo japons): Belo Horizonte, 1992, 1996. CAPRA, Fritjof. A teia da vida. So Paulo: Cultrix,1996. CHIAVENATO, Idalberto. Gesto de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizaes. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

CRAWFORD, Richard. Na era do capital humano: o talento, a inteligncia, e o conhecimento como foras econmicas, seu impacto nas empresas e nas decises de investimento. So Paulo: Atlas, 1994. CROSBY, Philip, B. Qualidade, falando srio. So Paulo: McGraw-Hill, 1990. DEMING, William Edward. Qualidade: a revoluo da administrao. Rio de Janeiro: Marques-Saraiva, 1990. DRUCKER, Peter F. O inventor da administrao. Revista Exame. So Paulo: ano 2002, ano 36, n 10, 15/mai/2002. FLEURY, Afonso; FLEURY, M. T. Aprendizagem e inovao organizacional. 2 ed. So Paulo: Atlas, 1997. GARVIN, David A. Managing quality: The strategic and competitive edge. EUA, New York: Harvard

Business School, 1988. HAMEL, Gary. PRAHALAD, C. K. Competindo pelo futuro: estratgias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar mercados de amanh. Rio de Janeiro: Campus, 1995. HANDY, Charles. A era da transformao. So Paulo: Makron Books, 1994. HARRINGTON, H. James. Gerenciamento total da melhoria contnua. So Paulo: Makron Books, 1997. 83

Recently Viewed Presentations

  • Title of presentation.

    Title of presentation.

    REVENUE RECOGNITION Examples Stig Enevoldsen 18 October 2006 Revenue The chair handed over to the customer and cannot be returned Chair handed over, but can be returned (department store) TV handed over and paid but entire revenue can be returned...
  • Using Data and Interventions to Improve Reading Outcomes

    Using Data and Interventions to Improve Reading Outcomes

    Hurray! How long do you think they will remember their regular language arts words?" Noreen Beattie, 6th grade learning support, Tallahassee, FL The Challenge of the "vocabulary gap" This gap arises because of massive differences in opportunities to learn "school...
  • The Wars of Religion

    The Wars of Religion

    The Valois Family in France:The Beginning of the End. ... At the end it was Habsburg power that was threatened. Resolved by the Treaty of Westphalia in 1648. Characteristics of the Thirty Years War. ... The Wars of Religion Last...
  • PowerPoint 簡報

    PowerPoint 簡報

    亞洲及太平洋經濟社會委員會 2013-2022 年亞洲及太平洋殘疾人十年中期審查高級別政府間會議 2017 年 11 月 27 日至 12 月 1 日,北京 . 報告人. 張偉良、郭鍵勳、伍杏修
  • 投影片 1 - fju.edu.tw

    投影片 1 - fju.edu.tw

    Arial 新細明體 Times New Roman Wingdings Echo Love and Author-ity vs. Existential Freedom Outline Starting Questions General Introduction: The Novel (1969) vs. Film (1981) Texts re. Conventions and Social Discourses Texts re.
  • Expanding Access to Mental Health Care Jon A. Lehrmann, MD ...

    Expanding Access to Mental Health Care Jon A. Lehrmann, MD ...

    Half of all mental health disorders show first signs before age 14, and three quarters begin before age 24 y/o. Most kids have had MH problems for several years before they finally get in or come to see a BH...
  • Algebra: Completing the square 5 Example Silent Teacher

    Algebra: Completing the square 5 Example Silent Teacher

    Worked Example. Your Turn. @mrbartonmaths. Complete the square for the expression. 2?2−2?+3 Complete the square for the expression
  • The 4.8 Change on China Cross-Border eCommerce Jeff

    The 4.8 Change on China Cross-Border eCommerce Jeff

    Significant negative impacts to the businesses in Australia and China (estimated 30-50% down) Operations in China. Existing goods in bonded warehouses have been processed with the new taxes, most likely not applied with the CFDA registration and other requirements.